Voltar
Foto
05/09/2020

Simplificar desde o início

Prof. Omar Sued abordou a simplificação desde o início, já começando por um esquema de tratamento mais simples.

Por que utilizar a terapia dupla?


Prof. Omar Sued, da Fundación Huesped, Buenos Aires, Argentina e recentemente eleito para o board da International Aids Society, abordou a simplificação desde o início, já começando por um esquema de tratamento mais simples. Em estudo que identificou o interesse de pacientes em novas abordagem com antirretroviral, foi questionado sobre o uso de menos pílulas, menor frequência. Foram questionados sobre  o uso de implantes plásticos no antebraço com duração de 6 meses ( a maioria dos pacientes não teve interesse), duas aplicações de medicamento em clínica de referência e o uso de pílula única, que teve a maior porcentagem de interesse pelos pacientes.


“Muitos de meus pacientes estão ficando mais velhos, o que é acompanhado por mais comorbidades, é necessário pensar em estratégias para reduzir o risco do tratamento adicionar outras terapias e outros riscos, como dislipidemia, e osteopenia”, relatou. Para o especialista, pacientes estão mais preocupados com os efeitos a longo prazos dos medicamentos antirretrovirais. 


“Sabemos que outros antirretrovirais são mais perigosos e os novos são mais efetivos e seguros. Mas se você questionar os pacientes, mesmo com a oferta de um novo tratamento, continuam a solicitar para reduzir ao mínimo o risco de ocorrência de efeitos adversos”, analisa.

Pacientes preferem uma baixa frequência de dosagem, baixa incidência interações medicamentosas, efeitos adversos e toxicidade de longo termo e esperam que seja uma terapia utilizada em todas as populações.


Na ocasião, Prof. Sued demonstrou diversos estudos que identificam a não inferioridade de estratégias de tratamento, até mesmo com pílula única. Entretanto, estudos indicam que as pílulas únicas tem se demonstrado mais caras que a soma dos componentes individuais, além de que existe uma limitação de longo termo quando à eficácia, principalmente em populações.


Para simplificar tratamentos, o “regime DTG-3TC é considerado o primeiro regime recomendado pelas diretrizes internacionais, identificado como potente, conveniente e bem tolerado com uma alta barreira de resistência e pode ser utilizada como estratégia de simplificação”, encerra.


Ver todas as notícias